terça-feira, 21 de julho de 2009

Vazio, Perfume


Não era um adeus,
Apenas um até breve,
mesmo assim relutante estive
até o ultimo olhar,
até o tentar ver e nada mais encontrar

vento frio nas ruas dançam,
a distancia já mais não importa,
a saudade não a mede,

O Templo vazio e perfumado,
a presença do vazio,
o vazio e a esperança,
mas ainda vazio...

A cada respirar,
abro os olhos em busca da visão do meu olfato,
e nada vejo além do vazio que você deixou,
cançado, de notar o que não há,

Reluto a pensar,
mas como não pensar na deusa de meu templo?
aquela que me inspira e da vida?
aquela do perfume doce e suave.

Aquela pelo qual a fonte de magia brota de mim

O perfume, o vazio,
e nada mais existe no seu templo
se não minha alma.


4 comentários:

† Nah † disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
† Nah † disse...

Me procure dentro de vc
faço parte de ti agora
logo retornarei
e ocuparei o vazio q ficou
quero estar ao seu lado
pois minha alma anseia a sua
pois minhas mãos anseiam tua pele
meus labios querem tocar os seus
...
Obrigada por me Amar
vc naum sab como ta me fazendo feliz
Obrigada por ser tão nobre comigo
meu nobre Camponês...

te AMO

Rívia Petermann disse...

Eei

Sutil e sincero não menosprezar a falta...]
Beijos

Nayane disse...

Amo vc Camponês...
quero vc Amor
;~