quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Tempo



O poeta novamente poeta
como deve ser
outros já disseram
não prescisa ser dito

Tudo previsível
sabemos e sentimos
sabemos mais quando não sentimos

tempo, materia
física e química
escolhas e consequências
elementos naturais

este meu lugar volta a ser o meu lugar
somente meu
sem ocupantes, sem distrações
Fred, companheiro
compreendo-te como escreves
como vive, como morreu

Agora nada mais
como a vida
segue andando
meu lugar vazio
meu estado mutável

vamos sorrir
vamos dividir alegria
somos senhores da vida
capazes de escolhas
capazes de consequências
vamos aproveitar
vamos viver
vamos sorrir
aproveite a ausencia da alma
sejamos felizes

vou viver, vou morrer
questão de tempo
aproveite
tudo é possível
tudo

3 comentários:

MAURO LIMA disse...

Fico a imaginar a mente de um poeta
qunato a nos transmitir
fico feliz em conhece-lo, saber que há mais a aprender, vc transmite isso

tem novo post lah no blog
qndo quiser da uma olhada
forte abraço

+ + † Srta. Vate † + + disse...

"Agora nada mais
como a vida
segue andando
meu lugar vazio
meu estado mutável"

Poucos compreendem oque um poeta realmente transpira de sua obra...
Uma vez disseram-me que o leitor exala sua propria essencia num poema que nem é dele... atraves da definição... cada um tem a sua...

Seus poemas são mais que sensiveis pra mim...
A cada post... mais belo...

abraço!..

Anônimo disse...

Tudo é possível...