terça-feira, 30 de setembro de 2008

Novo Fim


Um metal frio toca minha pele
aos poucos ele desliza-se sobre ela
apesar da leve dor que envolve o local
todo o resto alivia-se
todo o resto torna-se invisível
nada tem mais valor que esta leve dor

Um líquido quente e vermelho escorre
lentamente ele pinta toda a pele
como um pincel ele desenha sobre o corpo
assumindo linhas e formas curvas

O coração acelera
com mais oxigênio uma sensação surge
a gravidade deixa de existir
o chão não é mais um obstáculo
e nem um aparato de encosto

Ao breve e lento piscar de olhos
um novo mundo surge
já não estou no mesmo lugar
estou na utopia de minha subconciência
estou limpo e de novas roupas

Reconheço pessoas e lugares
apesar de não me lembrar nem de um ou de outro
me olham como se me conhececem
percebo respeito e bom ânimo
ando pelos lugares como soubesse onde quero chegar

Então simplesmente amo
não estou só
agora é eterno
FIM

2 comentários:

Luca Souza disse...

Caara me veio toda uma cena na cabeça... Mto bom. To sentido gosto de sangue!!!

www.baufragmentado.blogspot.com

+ + † Srta. Vate † + + disse...

adorei a musica...
A sonoridade e a sedução de cada letra ainda corre em minha lembrança...
belissimo...
me avise quando atualizar ok?!

abraço!