sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Fogo, sereno fogo

O fogo
As vezes é assim
tão calmo, tão sereno
O fogo não precisa dançar,
Chamas, queimam, mas não dançam,

Quando era um apenas,
fazia questão de dançar e queimar tudo
consumindo, rompendo, renovando,
ardendo, queimando, absorvendo

Mas agora mesmo que por um momento,
um longo momento, está em paz.
Como? Porque? Uma chama calma?

O fogo de espírito tão Inquieto
por sua vez encontra a mansidão

Elemental, brilhante em todas as formas
magnífico em sua existência
provavelmente sua verdadeira face
aquela que apenas os Deuses conhecem
aquela não tocada por homens

Agora e por toda a eternidade
duas chamas em meio a sombra

2 comentários:

† Nah Arwen † disse...

A calma chama que te aquece...

É na doce sombra de tua Alma que minha chama se acalma...

Me encontrar... pra assim poder te reencontrar...


Te AMO

Imaginary Decadence disse...

A serenidade que queima...É assim que imagino um fogo passivo e abrangente,mas sempre devorador,ávido e desejado...É como viver entre fogo e frio,absorvendo e embebedando-se com cada gota de sangue quente que acalenta um alma nua....