domingo, 27 de julho de 2008

Mundo



Quando fugimos de nossa realidade
percebemos um novo mundo
tão complexo e simples como o nosso
tão mais apreciado pelo simples fato
"a grama do vizinho é sempre mais verde"

Mas neste novo mundo existem verdades
pensamento a serem considerados
possíveis a serem adotados para nossa realidade
a verdade é simplesmente aquela
que acreditando ou não ela está lá
em outras pessoas ou em si mesmo

Penso eu, será eu tão alienado quanto
aos que eu julgam seres alienados
sim, sou tão alienados quanto eles, porém,
a diferença é simples e única eu tenho ciência
logo posso mudar de opnião por saber que ela existe
mas não quer dizer que eu mude agora ou algum dia

Abrir a mente e se manter no controle da situação
não se perder em meio ao caos
essa verdade ajuda, não podemos
simplesmente desconsiderá-la
Manter o equilíbrio, a paz e a calma,
Viver considerando tudo mas com pesos diferentes

Caos e Harmonia
simplesmente algo difícil de considerar juntos
só porque não intendemos o chama-mos de Caos
mas nem tudo é para ser entendido, e outros nem vivido
Tudo segue uma ordem ou um caos a diferença é mínima
e ao entendimento é apenas serem considerados como são
somos tão humanos quanto aos que nos criaram
temos os mesmos defeitos e qualidades
podemos ser hipócritas ou não
podemos ser livres ou não

Mundo pelo qual vivo, não é maior do que a vida que vivo

4 comentários:

Brennah Enolah disse...

Olá

Pois é, as pessoas nos surpreendem, o mundo nos surpreende. Achamos que estamos diante de um amigo, mas não, estamos diante de uma cobra, esperando para dar o bote. Não sei o que pretendem essas pessoas; se é estragar com uma amizade já existente, ou apenas divertir-se com a cara dos outros. Mas estou vacinada contra esse tipinho de gente pretenciosa e mau-caráter.

Bom, vamos ver, marcamos.

até.

Anethe Catherine Manon disse...

Fico feliz em saber que gostou de minhas palavras. Ainda que já conheças, porém divulgada de uma outra maneira.

Acreditas em Alter ego? Pois bem, a mania irreparável de criar personas me persegue, mas não pelas máscaras que por ventura venham acompanhadas, mas para poder, ainda que clandestinamente, ter um pouco de liberdade. Liberdade esta que venho sendo privada de ter, esmagada por uma repressão sem razão de ser, portanto exponho minhas amarguras mais internas por meio de personagens, para não ser eventualmente mal compreendida por aqueles que me conhecem.

Ainda que saibas a verdadeira identidade dessa que vos fala, pelo menos compartilhe comigo dessa insana viagem ao mundo de uma fantasia vital para minha existência, sendo assim sou Anethe Catherine Manon, muito prazer.

Volte sempre ao meu espaço, estarei à disposição para discutirnmos sobre qualquer assunto pertinente.

Até breve, bjos.

Anethe Catherine Manon disse...

Estamos então num acordo: Começaremos a conhecernos, a conversar sobre assuntos antes não pronunciados.

Com certeza a primeira idéia que tive foi do mais puro ódio, e confesso ainda não estar completamente esquecido, pois foi difícil ainda mais para uma pessoa como eu.

Por isso digo agora que as aparências enganam; julgar antes de conhecer é algo fácil, mas na maioria das vezes é injusto.

Portanto, seja para essa persona ou para a outra, falemos mais sobre o mundo, sobre as maluquices da mente humana, enfim falemos, vamos discutir sobre o que antes não tivemos a oportunidade.

Obs: não sabes como espero pelo momento de liberdade, ainda que derradeiro.

Bjos até breve.

MAURO LIMA disse...

Ola senhor campônes
cara, vc se expressou muito bem em relação ao tema, pow brow, axo que meu blog de filosofia ta bem fraquinho em relação ao seu, o que salvou agora foi o post da Brennah, cara to estudando mais a fundo o comunismo, pra postar lá em concordancia com o post da Brennah, meu ela escreve be pakas